TRECHO DO LIVRO

Publicado: dezembro 10, 2007 em Pessoal

TRECHO DO LIVRO “AMOR É PROSA, SEXO É POESIA”

O amor já teve um toque sagrado, a magia de uma inutilidade deliciosa, já foi
um desafio ao dia-a-dia que nos tirava da vida comum. Não existe mais o amante
definhando de solidão, nem romeus nem julietas, nem pactos de morte, não existe
mais o amor nos levando para uma galáxia remota, a uma eternidade semi-religiosa.
O amor tinha uma fome de compaixão pelo outro, de proteção à pessoa amada. Isso
está acabando. O ritmo do tempo atual acelerou o amor, o dinheiro contabilizou o
amor, matando seu mistério impalpável. Hoje, temos controle, sabemos por que
“amamos”, temos medo de nos perder no amor e fracassar no mercado. O amor
pode atrapalhar a produção.

A publicidade devastou o amor, falando na “gasolina que eu amo”, no
sabonete que faz amar, na cerveja que seduz. Há uma obscenidade flutuando no ar.

Amar exige coragem e hoje somos todos covardes.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s