Arquivo da categoria ‘Debian’

Instalando o Debian Etch

Publicado: agosto 1, 2008 em Debian, dicas, howto

Este tutorial mostra como instalar um Debian Etch (Debian 4.0)

Requisitos 1

Para instalar um sistema deste tipo que você vai precisar do seguinte:

O sistema básico

Insira o seu CD Debian Etch Netinstall em seu sistema e inicie a partir dele. Pressione ENTER para iniciar:

A instalação é iniciada e, primeiro você tem de escolher o seu idioma: Ex: English

Em seguida, selecione a sua localização: Ex: Germany

Escolher um layout para o seu teclado: Ex: German

O instalador checa o seu hardware, e configura a rede com DHCP, se houver um servidor DHCP na rede:

Digite o nome do host. Neste exemplo, o meu sistema é chamado server1.example.com:

Digite seu nome de domínio. Neste exemplo, é example.com:

Agora você tem que particionar o seu disco rígido. Por simplicidade vou criar uma grande partição (com o ponto de montagem /) e uma pequena partição swap , utilização disco inteiro (como é óbvio, se você quiser, pode criar mais de apenas uma grande partição, e você também pode usar LVM):

Selecione o disco que deseja particionar:

Em seguida, selecione o esquema de particionamento. Como mencionado anteriormente, eu selecionei tudos os diretórios numa partição (recomendado para novatos) :

Quando estiver concluída, selecione Terminar o particionamento e escrever as alterações no disco:

Seleccione Sim quando lhe for solicitado ‘‘escrever as alterações no disco?”:

Posteriormente, suas novas partições são criadas e formatadas:

Em seguida, especificar a senha do usuário root :

Confirmar a senha para evitar enganos:

Crie uma conta de usuário normal, por exemplo, o usuário administrador com o nome do usuário administrador (não use o nome de usuário admin, pois é um nome reservado no Debian Etch):

Agora o sistema básico vai ser instalado:

Porque você está usando o Debian Etch Netinstall CD que contém apenas um conjunto mínimo de pacotes, você deve usar um mirror de rede:

Selecione o país no qual o mirror de rede que pretende utilizar está localizado (normalmente este é o país onde o seu sistema Debian Etch está localizado):

Em seguida, selecione o mirror que pretende utilizar (por exemplo, ftp2.de.debian.org):

A não ser que você use um proxy HTTP, após deixar o campo em branco e clique em Continue:

O Apt agora está atualizando seus pacotes de dados:

Você pode pular a configuração do popularity-contest, selecionando No:

Preciso de um servidor web, DNS server, servidor de e-mail, e um banco de dados MySQL, mas mesmo assim eu não escolhi nenhum deles, porque agora eu gostaria de ter total controle sobre o que fica instalado no meu sistema. Vamos instalar os pacotes necessários manualmente mais tarde. Por esse motivo, basta selecionar sistema padrão e clique em Continue:

Os pacotes necessários estão sendo instalados no sistema:

Quando for solicitado Instalar o GRUB gestor de inicialização no master boot record, selecione Sim:

Em seguida, o gestor de inicialização GRUB será instalado:

A instalação do sistema base já está oncluída. Retire o CD Netinstall Debian Etch a da unidade de CD e tecle em Continuar a reinicialização do sistema:

Anúncios


Este artigo ensina a instalar o firefox 2.0 no Debian etch, bem como os plugins Java e FlashPlayer.

Instalando o firefox

Agora o firefox 2.0 se encontra nos repositórios testing do debian com o nome de iceweasel, para proceder com a instalação digite:

# apt-get install iceweasel

Feito isso, seu navegador iceweasel estará em Aplicações/Internet.

Instalando o Flash Player

O flash plugin agora se encontra nos repositórios. Para instalá-la, digite o seguinte comando:

# apt-get install flashplugin-nonfree

Feito isso, o plugin do flash estará inatalado em instantes.

Instalando o plugin JAVA

O Java já se encontra nos repositórios. Para efetuar a instalação, digite:

 # apt-get install sun-java5-jre sun-java5-fonts sun-java5-bin sun-java5-plugin

Feito isso, o Java será instalado em sua máquina.

Conferindo a Instalação dos Plugins

Você pode conferir a instalação dos plugins digitando about:plugins na barra de navegação do iceweasel!

Apt-get – Atualizar Sarge Para Etch

Publicado: novembro 1, 2007 em Debian


Sources.list

Servidores Oficiais

O primeiro passo para a atualização do Sarge para Etch é verificar a Sources.list. Geralmente apenas esses dois servidores são suficientes

deb http://security.debian.org/ etch/updates main
deb http://linorg.usp.br/debian/ etch main contrib non-free

Outros servidores

Caso você tenha mais algum servidor, como por exemplo o debian-multimedia.org (responsável pelo Mplayer, w32codecs etc.), pode tentar substituir o sarge por etch. Por exemplo, troque

deb http://www.debian-multimedia.org/ sarge mainPor

deb http://www.debian-multimedia.org/ etch main

Update

Não se esqueça de rodar

apt-get update

Ou se você utiliza aptitude

aptitude update

Simulando

Antes de mais nada, vamos simular para ver o que aconteceria se você tentasse atualizar nesse momento. Assim se pode ver se nenhum pacote vai ser removido. Portanto tente

apt-get -s dist-upgradeVeja acima se nenhum pacote vai ser removido e prossiga para o próximo passo.

Atualizando

Agora é só rodar o

apt-get dist-upgrade

Aceitar e esperar o download e instalação dos arquivos terminar. Você poderá continuar no seu sistema, porém somente após reiniciar você estará no Debian Etch.

Compartilhando a internet no Debian

Publicado: novembro 1, 2007 em Debian


Iptables

Utilize os seguintes comandos

modprobe iptable_nat
echo 1 > /proc/sys/net/ipv4/ip_forward
iptables -t nat -A POSTROUTING -o eth0 -j MASQUERADE

Onde eth0 é a placa de rede que está conectada a internet. Após isso defina o ip do servidor como gateway nas máquinas clientes.

Som no Debian

Publicado: novembro 1, 2007 em Debian


Junho 22nd, 2007

lspci | grep audio

Testando

alsaconf

alsactl store

speaker-test

Lingüística

A semiótica é considerada por alguns um dos campos da lingüística, por outros o inverso.

Segundo alguns autores, a semiótica nunca foi considerada parte da lingüística. De fato, ela se desenvolveu quase exclusivamente graças ao trabalho de não linguistas, particularmente na França, onde é frequentemente considerada uma disciplina importante. No mundo de língua inglesa, contudo, não desfruta de praticamente nenhum reconhecimento institucional.

Embora a língua seja considerada o caso paradigmático de sistema de signos, grande parte da pesquisa semiótica se concentrou na análise de domínios tão variados como os mitos, a fotografia, o cinema, a publicidade, os média (ou a mídia). A influência do conceito linguístico central de estruturalismo, que é mais uma contribuição de Saussure, levou os semioticistas a tentar interpretações estruturalistas (ver estruturalismo) num amplo leque de fenómenos. Objetos de estudo, como um filme ou uma estrutura de mitos, são encarados como textos que transmitem significados, sendo esses significados tomados como derivações da interação ordenada de elementos portadores de sentido, os signos, encaixados num sistema estruturado, de maneira parcialmente análoga aos elementos portadores de significado numa língua.

Quando deliberadamente enfatiza a natureza social dos sistemas de signos, a semiótica tende a ser altamente crítica e abstrata. Nos últimos anos, porém, os semioticistas se voltam cada vez mais para o estudo da cultura popular, sendo hoje em dia comum o tratamento semiótico das novelas de televisão e da música popular.